Velocidade baixa do motor: A lebre e a tartaruga

Velocidade baixa do motor: A lebre e a tartaruga

Às vezes, um motor precisa ir a toda velocidade, como um coelho. 

O modo de execução típico e mais eficiente da maioria dos motores é executá-lo a toda velocidade.  Às vezes, o motor precisa operar a uma velocidade inferior à total, como uma tartaruga. 

Várias considerações precisam ser levadas em conta para uma velocidade baixa, como alimentação de ramificação do motor, tipo de motor, tipo de controlador, etc. 

Tanto a velocidade total quanto a lenta podem ser necessárias para realizar as tarefas diárias de uma aplicação, e ambos os métodos devem estar disponíveis para isso. A duração e a quantidade da velocidade baixa podem indicar o método mais adequado. 

Muitas aplicações se beneficiam da capacidade de ajustar a velocidade de um processo durante a operação. As razões para isso incluem posicionamento, verificação ou ajuste de alinhamento, inspeção de equipamentos, como uma serra de fita, ou redução da velocidade de um ventilador.

Existem vários métodos que você pode usar para obter controle de velocidade baixa em aplicações, incluindo inversores de frequência e partidas suaves, além de equipamentos tradicionais.

O controle de um inversor usa frequência para controlar a velocidade. A velocidade síncrona do motor é uma função da frequência aplicada e do número de polos no motor. Este exemplo ajuda a compreender o ponto de ajuste de frequência:

N = 120F/P

N = Rotações por minuto (RPM)

F = Frequência aplicada

P = Número de polos do motor

Como o número de polos de um motor específico não muda, mudar a frequência altera a velocidade do motor.

O inversor de frequência tem a capacidade de operar a velocidades baixas, ao mesmo tempo em que fornece torque total, dependendo do controle.

Ele tem a capacidade de ser executado em velocidade baixa quase indefinidamente, dependendo do isolamento e do tipo do motor. Tudo isso enquanto executa com precisão a função de posicionamento. 

Uma partida suave, como a SMCTM-50, não utiliza frequência para controlar a velocidade do motor.  A maioria das partidas suaves utiliza um método chamado salto de ciclo para atingir velocidades baixas. 

O salto de ciclo tem capacidades de torque limitadas.  Embora esse método ofereça uma operação de velocidade baixa fixa, geralmente em direção positiva e negativa, a SMC-50 funciona de maneira diferente.  

A SMC-50 oferece capacidade de velocidade baixa totalmente ajustável da velocidade zero a 15% positiva e negativa.  Isso significa de 270 RPM negativa a 270 RPM positiva para um motor de 1800 RPM.

Em vez do salto de ciclo, a SMC-50 atinge velocidades baixas disparando os SCRs com mais frequência. 

Esse método permite o desenvolvimento de capacidades de torque muito maiores do que o método do salto de ciclo, além de proporcionar muito mais controle enquanto estiver em velocidade baixa. 

Este método fornece minutos, e não horas, de operação em velocidade baixa.  Perfeito para durações curtas de velocidade baixa.

As formas tradicionais de mudar a direção de um motor, seja a velocidade baixa ou a velocidade máxima, é trocar duas fases de um motor ou utilizar um contator de reversão.

A SMC-50 pode ser programada com facilidade para executar uma velocidade baixa no sentido para frente ou reverso sem o uso de contatores de reversão ou condutores fisicamente revertidos. 

Exemplos de uso de velocidade baixa com a SMC-50.

  • Reverter o sentido de uma bomba: desobstruir a entrada de uma bomba sem a necessidade de enviar alguém para limpar a entrada economiza tempo e dinheiro.
  • Testes de baixa pressão: fazer a bomba fluir o suficiente para verificar o sistema pode ser tudo o que você precisa fazer, sem a possibilidade de causar danos com a bomba funcionando na velocidade total.
  • Aplicação em laminadoras: ajuste e verificação do alinhamento da lâmina da serra usando velocidade baixa.
  • Grão: quando um usuário final quer verificar um balde de grãos sem ter que parar o processo.
  • Posicionamento básico: uma porta em um copo para adicionar ou despejar o produto. Você pode usar uma velocidade baixa para alcançar a posição certa para parar ou diminuir para uma velocidade suficiente para completar o processo sem parar.
  • Manutenção do equipamento: a lubrificação das engrenagens e das peças mecânicas pode ser feita em velocidade baixa.
  • Utilize a função Accu-StopTM para levar um motor da velocidade máxima para a velocidade baixa e depois volte a aplicar uma manobra de freio para posicionamento simples.

Então, a pergunta que precisa ser feita para as necessidades de velocidades baixas é a duração.

Se você pretende manter a velocidade baixa durante muito tempo, para um ventilador, por exemplo, um inversor seria uma boa escolha. 

Se a aplicação solicitar uma velocidade baixa não frequente por alguns minutos, a SMC-50 talvez seja a melhor opção.

As aplicações não precisam ser executadas a toda velocidade, como um coelho.  Às vezes, o ritmo de uma tartaruga ajuda a aplicação!  As duas velocidades em conjunto farão todo o trabalho!

Confira nosso relatório técnico Aplicações de velocidade baixa usando uma partida suave para obter mais informações!

Bill Bernhardt
Publicado 15 Fevereiro 2018 Por Bill Bernhardt, Senior Commercial Engineer, Rockwell Automation
  • Contato:

Subscreva-se na nossa newsletter

A Rockwell Automation e parceiros oferecem conhecimentos excepcionais para ajudar você a projetar, implementar e dar suporte ao investimento em automação.

Subscrição

Receba as últimas novidades sobre as tendências tecnológicas e soluções da Rockwell Automation.