Revelar o potencial de máquinas inteligentes

Revelar o potencial de máquinas inteligentes

Revelar o potencial de máquinas inteligentes

Elas são as situações inesperadas que apavoram todo dono de carro: uma pane em uma estrada rural, um pneu furado na volta do trabalho à noite, uma bateria que não funciona no meio do inverno.

Mas eventos como esses geralmente não são resultado de uma ocorrência repentina em nossos veículos. Ao contrário, eles se devem a um desgaste padrão que ocorre ao longo do tempo, com fatores como temperatura, condições da estrada e degradação dos componentes: todos eles desempenham um papel. O problema é que não podemos ver nada disso – e por isso não podemos detectar nada até que ocorra um problema.

Atualmente, contudo, o surgimento de carros mais inteligentes e mais conectados está ajudando a tornar panes e outras dores de cabeça uma coisa do passado.

Por exemplo, serviços de previsão de carros inteligentes podem monitorar componentes-chave e, se um problema for detectado, alertar, de modo pró-ativo, o motorista para que leve o veículo a uma oficina. Alguns carros inteligentes podem até mesmo receber atualizações de firmware que melhoram o desempenho do veículo ou tratam de problemas conhecidos – tudo sem que o dono precise trazer o veículo para a concessionária.

Um fenômeno semelhante está ocorrendo no mundo industrial – mas, em vez de carros inteligentes, são máquinas inteligentes.

Levando o desempenho a um novo nível

Máquinas inteligentes tiram o máximo partido das tecnologias conectadas, inclusive dispositivos com Internet das Coisas (IoT), computação na nuvem e ferramentas de informação e análise.

Usando essas tecnologias, máquinas inteligentes podem coletar os dados que estão há muito tempo presos dentro das máquinas e contextualizá-los em informações acionáveis. Como elas trazem conectividade ilimitada, as máquinas inteligentes podem compartilhar essas informações em todos os níveis de uma organização – ou mesmo fora do fabricante de máquinas – enquanto também possibilitam novas formas de colaboração.

Tudo isso pode fazer das máquinas inteligentes um conceito opressivo para alguns fabricantes de máquinas. Com tanto potencial, eles simplesmente não sabem por onde começar nem o que fazer. Por esse motivo, pode ser útil entender como os usuários finais já estão se beneficiando das máquinas inteligentes atualmente.

Por exemplo, alguns fabricantes de máquinas estão usando sensores embutidos para observar diferentes aspectos do desempenho das máquinas. Isso pode ajudar a identificar problemas antes que eles se tornem eventos de tempo parado. Outros estão usando dispositivos móveis para conectar trabalhadores no chão de fábrica com especialistas externos para acelerar a resolução de problemas. E outros estão usando o acesso remoto para monitorar e melhorar o desempenho de máquinas que estão espalhadas em diversas localizações.

Também é importante que os fabricantes de máquinas entendam como eles podem, também, se beneficiar ao desenvolver e vender máquinas inteligentes.

Oportunidades para OEMs

Os usuários finais não são os únicos que têm historicamente uma visibilidade limitada dentro das máquinas. A maioria dos fabricantes de máquinas, na realidade, não tem muita ideia de como suas máquinas funcionam depois que elas foram entregues e comissionadas.

Isso deixa os fabricantes de máquinas no escuro em relação a entender como suas soluções estão atendendo às exigências dos clientes. O resultado é que a maior parte do suporte é de reação, em vez de pró-ativo, o que torna difícil aos fabricantes de máquinas gerenciarem suas equipes e entender exatamente que tipo de serviço atenderia melhor às necessidades do cliente.

Agora, fabricantes de máquinas podem explorar a coleta de dados e capacidades de relatório para rastrear qualquer máquina inteligente espalhada no campo. Eles podem usar esses dados para analisar o desempenho da máquina, o que a está afetando, e fazer melhorias nos projetos de máquinas atuais e futuras.

Além disso, a capacidade de coletar dados e conectar-se a redes de usuários finais criam oportunidades de serviço completamente novas para os fabricantes de máquinas. Eles podem usar o monitoramento remoto, por exemplo, para monitorar constantemente as máquinas de seus clientes para melhorar o suporte e a resolução de problemas, e mesmo para reduzir os eventos de tempo parado. Isso cria não somente novas fontes de renda, mas também permite que os construtores de máquinas expandam suas relações com os clientes e se tornem parceiros na produção.

As máquinas inteligentes ficam mais inteligentes

Olhando para o futuro, o valor das máquinas inteligentes – para o fabricante de máquinas e para o usuário final – continuará a aumentar, à medida que capacidades novas e mais potentes se estabelecem. Isso provavelmente incluirá análises mais sofisticadas para a implementação de capacidades de previsão e prescrição. Pode até incluir aprendizado pela máquina, no qual a máquina pode controlar seu próprio desempenho ao longo do tempo e fazer ajustes sem intervenção humana.

Contudo, é importante lembrar que a transição das máquinas mais antigas para máquinas inteligentes é uma jornada. Algumas vezes, a etapa mais importante em uma jornada é o primeiro passo. Se você deseja dar seu primeiro passo, visite este site.

Axel Rodriguez
Publicado 15 Junho 2017 Por Axel Rodriguez, Product Manager, Software as a Service Products, Rockwell Automation
  • Contato:

Blog

Queremos mantê-lo atualizado com o que está acontecendo na sua indústria para ajudá-lo a estar na frente no futuro. O Blog da Rockwell Automation é uma plataforma para os nossos colaboradores e blogueiros convidados para compartilhar tecnologias e temas relacionados com a indústria.