Redução de riscos sem desacelerar

Redução de riscos sem desacelerar

Com o aumento da demanda por veículos elétricos (VEs), os fabricantes perceberam a necessidade de oferecer inovações interessantes, assim como agilizar os cronogramas de lançamento de programas de VE para conquistar participação de mercado.

Para a maioria das startups de VE, o cronograma de lançamento se torna prioridade, uma vez que os compromissos dos investidores estão consolidados. No entanto, muitas delas descobrem de forma rápida, porém complicada, que o sucesso do lançamento de um programa de VE é igual à inovação tecnológica e à redução de risco.

Com as metas de início de produção e as expectativas dos investidores se aproximando, como os fabricantes de VE podem construir instalações de produção inteligentes e prontas para o futuro, além de evitar atrasos no lançamento e outras armadilhas?

Aplicar uma estratégia com base na gestão coordenada e profissional do programa desde o início é fundamental.

Gerenciamento global profissional do programa de VE: O que é necessário

Embora o lançamento de cada programa de VE tenha desafios únicos de produção, as três observações a seguir são importantes para o gerenciamento bem-sucedido do programa:  

1. Reconhecer a complexidade inerente do processo de fabricação automotiva.

A inovação é a força vital dos novos fabricantes de veículos elétricos. E, claro, ser o primeiro a oferecer as mais recentes inovações pode consolidar a posição no mercado. Portanto, muitas startups iniciam a produção de veículos elétricos (VEs) de uma maneira pouco sistemática. Às vezes, essa abordagem resulta no retrabalho do equipamento durante a fase de inicialização no chão de fábrica.

Por que isso acontece? A fabricação de automóveis é um processo multifacetado, que depende de uma rede global de fornecedores igualmente complexa. Além disso, a implantação de inovações e processos de produção apresenta basicamente mais risco ao lançamento de qualquer programa.

Como os fabricantes de VE podem ajudar a reduzir o risco? Reservar algum tempo para formalizar um plano de lançamento global coordenado pode ajudar a "fazer certo da primeira vez" e evitar erros que custam caro.

2. Foco no objetivo final: um ambiente de produção inteligente e pronto para o futuro.

Responsável por seus investidores, as startups de VE estão concentradas em metas iniciais de início de produção. E com razão. No entanto, um foco muito restrito pode resultar na perda de oportunidades de produção inteligente, que poderiam melhorar a eficiência e a flexibilidade em longo prazo.

Informações contextualizadas e úteis são à base de qualquer fábrica inteligente. E embora os fabricantes de VE certamente reconheçam o valor de dados expressivos, muitas vezes as decisões não atendem aos objetivos.

Por exemplo, um fabricante que planeja implantar estratégias de manutenção preditiva em todo o chão de fábrica pode ignorar a necessidade de especificar as tecnologias de sensor de ativação corretas. Ou não implantar uma infraestrutura de controle e informação que se integre facilmente aos sistemas de negócios e torne as informações preditivas transparentes.   

Para evitar essas armadilhas, um programa de VE bem gerenciado oferece uma estrutura rigorosa para avaliar cada aspecto do sistema de controle e informações de produção. A infraestrutura de rede, o processo de produção, a plataforma de automação, as seleções de equipamentos e, por fim, o fluxo de informações, devem atender a todos os objetivos da fábrica inteligente (Indústria 4.0).

Desenvolver uma “análise de produção inteligente” em todas as decisões atuais e futuras de processos e tecnologia não apenas ajuda a agilizar o lançamento inicial do programa. Essa abordagem contínua também ajuda a garantir que as seleções sejam expansíveis, flexíveis e prontas para o futuro.

3. Adotar uma disciplina rigorosa de gerenciamento de programas: comece cedo. Aplique com frequência.

Certamente, a produção inteligente e outros objetivos do projeto devem ser formalizados nos padrões e especificações globais do projeto para serem eficientes. Na verdade, a principal maneira de minimizar os atrasos de inicialização e garantir projetos “prontos para o futuro” é desenvolver padrões e especificações de controle precocemente e aplicá-los consistentemente aos fabricantes de máquinas e outros fornecedores.

Tenha em mente que, embora o sistema de controle de um novo programa de VE seja responsável por cerca de 5% do gasto total, nada é executado sem ele. E os dados de alta qualidade exigidos para operações realmente inteligentes estarão disponíveis apenas com o cumprimento rigoroso das especificações e a integração perfeita de todos os equipamentos no chão de fábrica.  

Para muitos fabricantes, contratar um fornecedor de automação com experiência no setor de VE é a maneira mais eficiente de obter um gerenciamento coordenado do programa, reduzir os riscos de lançamento e atender aos objetivos da fábrica inteligente.

Confira esta publicação no blog, que destaca outras observações ao selecionar um fornecedor de automação.

Larry Smentowski
Publicado 29 Setembro 2018 Por Larry Smentowski, Sr. Industry Consultant, Automotive & Tire, Rockwell Automation
  • Contato:

Blog

Queremos mantê-lo atualizado com o que está acontecendo na sua indústria para ajudá-lo a estar na frente no futuro. O Blog da Rockwell Automation é uma plataforma para os nossos colaboradores e blogueiros convidados para compartilhar tecnologias e temas relacionados com a indústria.