Otimização em toda a fábrica: investimento em melhorias

Otimização em toda a fábrica: Investindo em melhorias

As tecnologias estão evoluindo rapidamente no setor de bens de produção, e os compradores estão atentos a isso. A produção de máquinas industriais cresceu 9% em 2014, com outros 9% de aumento previstos em 2015, de acordo com a Manufacturers Alliance for Productivity and Innovation.

Por quê? Porque os executivos de produção querem que as fábricas permaneçam seguras, compatíveis e lucrativas, e eles sabem que precisam de novos equipamentos para manter a competitividade.

Os líderes experientes também entendem que existe muito espaço para aprimorar a utilização da fábrica. A Eficiência Geral do Equipamento (OEE) — uma medida de confiabilidade da máquina, resultado da qualidade e capacidade de produção, foi de 80% (mediana) em fábricas nos EUA em 2014. Além disso, um quarto das fábricas apresentou números de OEE insatisfatórios de menos de 70%, de acordo com o Grupo MAPI. Os investimentos em máquinas, além de melhorias no processo, podem aumentar a Eficiência Geral do Equipamento e melhorar a otimização em toda a fábrica:

  • Agilizando as entregas — minimizar tempo de parada e manutenção não planejada
  • Aumentando a qualidade — manter máquinas em funcionamento dentro de variações aceitas, além de reduzir refugos e retrabalho
  • Aumentando a capacidade — gerar uma produção maior com a mesma dimensão de fábrica
  • Cortando os custos — aprimorar processos de produção, minimizar inventários e reduzir consumo de energia e exigências de mão de obra.

Novos equipamentos também são necessários para gerar inovação e acompanhar conformidade:

  • Acomodando novos produtos, materiais e/ou tecnologias de componente
  • Atendendo a novas regulamentações públicas e do setor, e a especificações do cliente, exigidas pelos novos produtos
  • Atendendo a exigências mais rígidas de operação (emissões, sons, segurança do funcionário).

Novos equipamentos e atualizações também dão oportunidades para um planejamento de longo prazo e mais agilidade na produção. Os fabricantes líderes (como a Rockwell Automation) implementaram modelos da Connected Enterprise, infraestruturas avançadas de tecnologia da informação/tecnologia das operações (TI/TO) que permitem que executivos usem dados dos equipamentos de produção em operações em tempo real e informações sobre a cadeia de fornecimento para uma tomada de decisões melhor e proativa. À medida que aproveitam a Internet das Coisas com dispositivos inteligentes incorporados aos equipamentos, as empresas podem proteger as infraestruturas de TI/TO e manter a segurança de informações, redes e operações.

Qual é a segurança, a efetividade, a conectividade e a lucratividade dos equipamentos hoje? E o mais importante, qual será a competitividade deles amanhã?

Para saber mais sobre a The Connected Enterprise, visite nosso site.

Beth Parkinson
Publicado 11 Maio 2015 Por Beth Parkinson, Market Development Director, Connected Enterprise, Rockwell Automation

Contato

A Rockwell Automation e parceiros oferecem conhecimentos excepcionais para ajudar você a projetar, implementar e dar suporte ao investimento em automação.

Subscreva-se na nossa newsletter

Receba as últimas novidades sobre as tendências tecnológicas e soluções da Rockwell Automation.