Utilize dados para fortalecer seu programa de segurança industrial

Utilize dados para fortalecer a segurança industrial

Há uma nítida disparidade entre a forma que os dados são utilizados para a produção e para a segurança do trabalho.

Os times de produção estão mergulhados na era da informação.

Eles podem obter dados de quase qualquer ponto do processo de produção, analisá-los e traduzi-los de forma compreensível para possibilitar uma tomada de decisão embasada.

Comparativamente, muitos times de segurança do trabalho estão presos na idade das trevas. Isso ocorre pois eles ainda dependem de conjuntos ultrapassados de dados e de técnicas de reporte.

Frequentemente eles têm que inserir manualmente os dados para auditorias, treinamentos, inspeções e outros processos. E, na maioria dos casos, os sistemas não estão conectados aos sistemas de produção.

Felizmente, uma Empresa conectada fornece uma oportunidade de acabar com essa disparidade – e revolucionar a segurança de trabalho na indústria através do uso de dados de segurança.

Preparando o terreno

Se você é um profissional de segurança do trabalho, você pode não estar tão familiarizado com o conceito de Empresa conectada como seus parceiros da produção.

Em resumo, uma Empresa conectada cria os fundamentos para uma conectividade impecável, a coleta de dados e compartilhamento de informações.

Ela reúne TI e rede industrial, que por muito tempo ficaram separadas, em uma única e segura arquitetura de rede. Ela também utiliza tecnologias chave essenciais, incluindo dispositivos de Internet das coisas para a indústria (IIoT), softwares de análise e tecnologias sem fio e de mobilidade.

Essa abordagem já está ajudando muitas indústrias a obter uma visão mais aprofundada dos processos, revelar novas formas de melhorar a eficiência operacional, melhorar a qualidade de gerenciamento e muito mais.

E ela pode fazer maravilhas semelhantes para a segurança de processos e máquinas.

Reimaginando a segurança na Empresa conectada

Colocando os dados de segurança para trabalhar

Uma abordagem mais inteligente em relação à segurança começa com a utilização de tecnologias modernas de segurança de trabalho, que combinam controle de máquinas e controle de segurança em uma só plataforma.

Esses sistemas são menos susceptíveis às incômodas paralizações do que os sistemas de segurança que são fisicamente ligados, ajudando-os a melhorar sua produtividade e lucratividade.

Mas eles também oferecem outro benefício importante: acesso aos dados do sistema de segurança.

Esses dados podem incluir códigos de paralização, códigos de erro e falha, status dos dispositivos, sequência de eventos, dentre outros.

Ao coletar esses dados e convertê-los em informação que contém um significado, você pode transformar o modo como a segurança é monitorada e gerenciada em suas operações.

Algumas das principais formas que seus dados do sistema de segurança podem ajudá-lo incluem:

Monitoramento de proteção e uso indevido: dados de dispositivos de segurança podem ser utilizados para identificar e reduzir casos de uso indevido.

Paradas de emergência, por exemplo, são projetadas apenas para emergências, mas são frequentemente utilizadas com outros propósitos, como limpar obstruções.

Esse uso indevido pode tanto aumentar o desperdício quanto o tempo de inatividade. E o fato de que hoje a maioria desses casos de uso indevido não podem ser identificados nas plantas apenas perpetua o problema.

Em uma Empresa conectada, detalhes da hora da ativação de uma parada de emergência, tempo de inatividade, linha de produção e turno podem todos ser registrados.

Códigos de motivo de parada podem também registrar e indicar a razão da parada do equipamento. Os profissionais de segurança do trabalho podem revisar essa informação e investigar a causa raiz, como POPs insuficientes ou um projeto inadequado do equipamento.

Outros dispositivos de segurança dão uma visão igualmente relevante do uso normal e indevido do sistema.

Melhor entendimento dos riscos de segurança: as descobertas das avaliações de risco raramente são revisadas após o comissionamento da máquina. Porém, em uma Empresa conectada, os dados de avaliação de risco podem ser utilizados como uma calculadora de riscos.

A ideia é simples: profissionais de segurança do trabalho podem inserir antecipadamente a frequência de uso de uma função de segurança específica a partir da avaliação de risco.

Esses dados servem como base de comparação para a classificação e o desempenho das demandas de segurança.

A partir delas, eles podem comparar os dados em relação aos dados atuais de frequência de uso da máquina, indicando qualquer variação em relação às expectativas de projeto.

O resultado é uma capacidade sem precedentes de medir mudanças na demanda e no risco para cada ponto de acesso ou função de segurança do equipamento.

Melhorar a segurança: melhores dados e conectividade em uma Empresa conectada criam muitas oportunidades de melhorar a segurança ambiental e do trabalhador e de aumentar a produtividade.

O monitoramento remoto de operações espalhadas ou difíceis de alcançar, por exemplo, pode reduzir a necessidade de deslocamento dos trabalhadores e sua exposição a riscos.

A visão dos processos, das condições ambientais e outros fatores podem ajudar a prevenir a liberação de materiais perigosos no ambiente.

Também há oportunidades de transformar as operações para torná-las inerentemente mais seguras. Nas operações de petróleo e gás, por exemplo, as plataformas submarinas conectadas via cabo Ethernet reduzem a necessidade de plataformas off-shore tripuladas, que são vulneráveis a eventos potencialmente catastróficos.

E tecnologias autônomas podem reduzir o número de trabalhadores necessários para transportar materiais do poço para o porto.

Por mais impressionante que tudo isso soe, está apresentação é apenas uma visão geral.

Para obter mais informações sobre segurança em uma Empresa conectada, incluindo orientações sobre como implementá-la, consulte o nosso artigo técnico, “Reimaginando a segurança na Empresa conectada.”

George Schuster
Publicado 1 Agosto 2018 Por George Schuster, TÜV-certified Functional Safety Expert (FSExp), Certified Functional Safety Engineer (CFSE), Rockwell Automation
  • Contato:

Blog

Queremos mantê-lo atualizado com o que está acontecendo na sua indústria para ajudá-lo a estar na frente no futuro. O Blog da Rockwell Automation é uma plataforma para os nossos colaboradores e blogueiros convidados para compartilhar tecnologias e temas relacionados com a indústria.