Sua máquina foi criada para Thin Clients?

Sua máquina foi criada para Thin Clients?

Uma grande mudança de paradigma está ocorrendo em grande parte do setor industrial. À medida que a tecnologia de virtualização e Thin Client amadureceu, os fabricantes passaram a depender cada vez menos da computação altamente distribuída em favor de uma abordagem mais centralizada.

De certa forma, essa transição reflete o cenário clássico “o que era velho é novo de novo". Antes do surgimento de computadores pessoais (PCs), os fabricantes acessavam a capacidade de computação através de “terminais burros” ligados a mainframes. O terminal, que não tinha um sistema operacional, era simplesmente um meio de acessar a capacidade de processamento do mainframe.

No entanto, essa abordagem foi superada por PCs eficientes com memória expansiva, velocidades de processador impressionantes e interfaces fáceis de usar. Como resultado, hoje a maioria dos chãos de fábrica conta com uma rede de sistemas operacionais de desktop complexa e cara.

Para gerenciar melhor seus processos, as empresas estão cada vez mais atentas aos clientes que minimizam a dependência de PCs. Assim como os terminais antigos, os Thin Clients não têm discos rígidos ou sistemas operacionais, mas são construídos para disponibilizar acesso remoto a servidores onde reside o poder de processamento.

Com tecnologias de rede modernas e ferramentas de software eficientes, as empresas podem habilitar a configuração e entrega centralizadas e seguras de aplicativos e conteúdo do servidor para todos os PCs, Thin Clients, dispositivos móveis e usuários.

E as empresas que estão fazendo a transição para plataformas de Thin Client esperam que os fabricantes disponibilizem máquinas capazes de se adaptar a esse ambiente.

Eficiência, simplicidade e segurança

Para usuários finais e fabricantes de máquinas, a mudança para Thin Clients para gerenciar conteúdo oferece vantagens consideráveis. Para os usuários finais, a redução do número de sistemas operacionais diminui bastante o custo total de propriedade. Há menos licenças de software e menos hardware para comprar e manter.

A centralização do conteúdo também simplifica o gerenciamento de aplicativos e dispositivos para usuários finais e fabricantes de máquinas. Implantar um novo aplicativo ou patch em um sistema baseado em servidor é mais eficiente do que executar a atualização em vários PCs em uma linha de produção com várias máquinas.

A tecnologia de Thin Client também aumenta naturalmente a segurança do sistema. Embora o conteúdo seguro seja acessível por meio de um Thin Client, todos os dados e informações de programação são gerenciados e armazenados no servidor. Portanto, o conteúdo só pode ser modificado por meio do servidor centralizado. Ele não pode ser violado propositalmente ou de forma acidental em um dispositivo Thin Client.

Para proporcionar ainda mais segurança, as portas USB podem ser desativadas e a área de trabalho do Windows pode ser eliminada.

Oportunidades para diferenciação: “Hipervisualização de máquinas”

Uma arquitetura de Thin Client também oferece a estrutura para formas expandidas de visualizar o conteúdo da máquina e, dessa forma, diferenciar uma máquina. Por exemplo, esta plataforma de entrega e visualização de conteúdo permite que vários terminais de Thin Client ocultem uns aos outros, portanto o conteúdo específico da máquina pode ser visualizado mais facilmente em qualquer lugar na Connected Enterprise.

Além disso, a plataforma agrega várias fontes de conteúdo que podem ser visualizadas simultaneamente em um dispositivo Thin Client. O conteúdo de aplicativos do Windows, câmeras IP, IHMs e muito mais, pode ser visualizado usando o recurso de mosaico ou triagem virtual para fornecer uma visão verdadeiramente abrangente do desempenho da máquina em tempo real.

Imaginem ter vários monitores, como os disponíveis em uma sala de controle com várias telas, consolidados e acessíveis em seu smartphone ou tablet.

Como os Thin Clients afetam o projeto e a implantação da máquina

Como um paradigma de Thin Client afeta o projeto da máquina? Historicamente, os fabricantes de máquinas consideravam suas máquinas como unidades independentes, com o conteúdo do aplicativo gerenciado localmente ou próximo à máquina. A transição para uma plataforma de Thin Client exige uma mudança fundamental para uma mentalidade “centralizada” de armazenamento e conteúdo da máquina.

Na realidade, a maioria dos fabricantes de máquinas será capaz de responder às especificações e executar o projeto e o desenvolvimento da máquina como sempre fizeram. No entanto, os fabricantes de máquinas devem repensar sua abordagem para o teste de aceitação de fábrica (FAT) e o teste de aceitação do local (SAT) em um ambiente de Thin Client.

Para o FAT, os fabricantes de máquinas devem simular o ambiente do servidor para verificar a funcionalidade do sistema. Veja como esse integrador de sistemas implantou com sucesso usando um sistema de simulação e demonstração de conceito em um ambiente validado. E, em seguida, executou uma implantação de local de Thin Client bem-sucedida.

Obtenha mais informações sobre o hardware de Thin Client e as soluções de software industriais.

Thomas Jordan
Publicado 26 Setembro 2018 Por Thomas Jordan, Marketing Lead for ThinManager, Rockwell Automation
  • Contato:

Blog

Queremos mantê-lo atualizado com o que está acontecendo na sua indústria para ajudá-lo a estar na frente no futuro. O Blog da Rockwell Automation é uma plataforma para os nossos colaboradores e blogueiros convidados para compartilhar tecnologias e temas relacionados com a indústria.