A jornada até a produtividade aprimorada requer as ferramentas certas

A jornada para a produtividade precisa das ferramentas certas

A jornada até a produtividade aprimorada requer as ferramentas certas

A jornada para aumentar a produtividade pode ser longa — a estrada está repleta de subidas, que fazem até mesmo os engenheiros projetistas mais firmes ir falhando e reduzindo a velocidade.

O estresse constante de demandas incansáveis por mais produtividade do sistema certamente exigirá que as modificações necessárias sejam feitas antes de poder alcançar novos níveis.

Caso não tenha as ferramentas de projeto certas para impulsionar o progresso, com o veículo do sistema de controle certo para levá-lo até lá, você pode ficar preso e jamais chegar aonde queria e precisava.

Uma ferramenta de projeto integrada pode ajudar você nessa jornada. Integrar mais recursos e funcionalidades ao ambiente de projeto pode ajudar você a suportar as demandas de mercado constantes e exigentes de mais eficiência e produtividade geral para todo o sistema de automação.

Não importa se você está executando aplicações discretas, de processo, segurança ou movimento, um ambiente de projeto integrado pode melhorar muito a jornada ajudando a reduzir o tempo de resposta para o mercado, o custo para o engenheiro e o risco geral durante as fases de projeto, operação e manutenção do ciclo de vida do sistema.

Antes o projeto era segmentado entre diferentes especialistas em domínio, como controle, IHM, geração de relatórios e sistemas de gestão de ativos.

Mas os sistemas de automação do futuro estão exigindo que todas essas disciplinas trabalhem juntas em um ambiente mais colaborativo e, em alguns casos, requerem um indivíduo como principal especialista para todos. Nossa visão foi atender a essas necessidades em evolução com um ambiente de projeto integrado chamado Studio 5000.

Para fazer dessa visão uma realidade, primeiro perguntamos, “Quais são os princípios orientadores que precisamos seguir para criar um ambiente de projeto verdadeiramente integrado que agregue o máximo de valor para nossos clientes?”

Estes oito princípios se tornaram os orientadores que nos deram o mapa para alcançar as metas de produtividade:

  1. A organização do sistema oferece uma associação lógica e intuitiva da aplicação à máquina/processo.
  2. A automação modular aproveita componentes modulares para detalhar melhor os problemas complexos em segmentos menores, reutilizáveis, de conteúdo.
  3. A gestão de bibliotecas oferece fluxos de trabalho para gerenciar com mais eficiência o conteúdo reutilizável.
  4. As informações úteis para tomar decisões contextualizam as informações ao usuário certo no momento certo.
  5. A segurança do sistema e a gestão de propriedade intelectual ajudam a proteger a propriedade intelectual e garantir o acesso seguro ao sistema.
  6. A gestão de dispositivos gera configuração e manutenção consistentes dos dispositivos em todo o sistema de automação.
  7. A engenharia de colaboração permite a colaboração e a troca de dados completas para um desenvolvimento aprimorado.
  8. A Engenharia de Projeto Virtual se concentra em reduzir os custos totais e ocultos de último ciclo com melhorias na emulação e na simulação.

Lembre-se de que esta é uma jornada pelo país e não uma volta pela cidade.

Sabemos que nem sempre estaremos lá, mas estamos alimentando seu progresso com as ferramentas de projeto certas.

Isso pode deixar sua jornada bem mais tranquila e eficiente com novos recursos, funções e fluxos de trabalho integrados para manter você bem situado e no controle.

Mike Brimmer
Publicado 27 Abril 2015 Por Mike Brimmer, Product Manager, Rockwell Automation
  • Contato:

Contato

A Rockwell Automation e parceiros oferecem conhecimentos excepcionais para ajudar você a projetar, implementar e dar suporte ao investimento em automação.

Subscreva-se na nossa newsletter

Receba as últimas novidades sobre as tendências tecnológicas e soluções da Rockwell Automation.