Cinco etapas para o sucesso: modernização do SDCD

Cinco etapas para o sucesso: modernização do SDCD

Temos uma notícia boa. Se você acredita que o ciclo de seu sistema digital de controle distribuído (SDCD) já chegou ao fim, não está sozinho nessa. Atualmente, a base instalada de SDCD global próximo ao fim da vida útil totaliza cerca de US$ 65 bilhões. Muitos desses sistemas têm mais de 25 anos e precisam de uma atualização com urgência.

Por que há esse acúmulo de sistemas desatualizados? A verdade é que muitos ainda estão mantendo fábricas em funcionamento, embora não estejam operando tão bem quanto poderiam. Muitas vezes, as organizações preferem viver com o desgaste causado por um sistema obsoleto a ficarem sujeitos aos riscos percebidos da migração para um sistema moderno.

Convenhamos: pode ser difícil gerenciar projetos de automação e justificá-los financeiramente. Ainda assim, todos os dias trabalhamos com empresas que conseguiram defender a modernização com base nas deficiências existentes no sistema.

Os motivos para substituir um SDCD podem incluir aumento na taxa de falha, maior incidência de produtos fora das especificações, aceleração dos custos de manutenção, falta de experiência em SDCDs em obsolescência, limitações de capacidade, incapacidade de interagir com sistemas contemporâneos e muito mais.

Por outro lado, muitas empresas também reconhecem que a modernização do SDCD é uma oportunidade rara para alcançar inovação e melhorias significativas nos processos.

Learn more about DCS Migration Strategy & Project Implementation. Read the White Paper.

Qual é o plano?

Converter uma plataforma de controle em obsolescência em um SDCD moderno pode ser complexo, além de não ser um empreendimento que conta com uma solução única para todos os casos. Para ajudar a reduzir o risco e repartir os custos ao longo do tempo, muitas empresas escolhem uma abordagem gradual de migração. Por outro lado, outras consideram mais apropriada uma estratégia de conversão de “remover e substituir”.

Simplificando, cada projeto de modernização é único. E os projetos de modernização mais bem-sucedidos exigem planejamento adequado. 

Etapas que levam ao sucesso

Então, qual é a melhor maneira de desenvolver sua estratégia de conversão e implementação? Com base na experiência obtida trabalhando com centenas de empresas, há cinco práticas recomendadas que levam ao sucesso da modernização.

1. Planejamento antecipado. Uma modernização bem-sucedida começa muito antes de qualquer engenharia detalhada. Começa com uma avaliação inicial e abrangente do sistema em obsolescência. Os objetivos iniciais no front-end incluem o alinhamento dos resultados de automação com os objetivos de negócios, a determinação das opções preferidas, a obtenção de financiamento de capital e a finalização do escopo, do custo e do cronograma.

Por meio dessas atividades, você estabelece a justificativa para o projeto, o define e alinha todas as partes interessadas. Tenha em mente que o momento mais econômico para definir o escopo é no começo. Os custos aumentam de modo considerável se decisões básicas são revisitadas posteriormente, como quais áreas da fábrica serão incluídas ou qual interface será aplicada.

2. Envolva especialistas. Provavelmente, você já sabe para quem ligar quando se depara com um desafio de aplicação desconcertante. Pode ser um integrador de sistemas ou um fornecedor de automação. Essa mesma rede de suporte também pode oferecer assistência essencial em todo o processo de conversão. No fim das contas, chamar especialistas quando é necessário economiza tempo e dinheiro.

3. Estabeleça padrões. Estabelecer e seguir padrões é tão essencial quanto o planejamento inicial. Se não existirem padrões apropriados na empresa, eles precisarão ser desenvolvidos com o uso da experiência interna ou recorrendo a um integrador de sistemas ou um fornecedor de automação para conseguir ajuda.

Quanto mais você especificar e documentar o protocolo de rede, os requisitos de segurança, os critérios de E/S e IHM, os requisitos de interface e a configuração do controlador, mais fácil será manter e aprimorar o sistema. Acredite em nós. Os futuros funcionários da sua empresa agradecerão.

4. Disciplina de execução. A conversão de um SDCD é complexa. E, como qualquer empreendimento extensivo, ele exige uma gestão de projeto sólida. Sem disciplina de execução, qualquer projeto grande corre o risco de sair do controle.

Para manter a conversão dentro do prazo e do orçamento, não deixe de seguir uma estratégia de execução consistente e com base nas práticas recomendadas aceitas do setor. Se você não tiver recursos na equipe, considere a contratação de um profissional de gestão de projeto (PMP) certificado para ajudar a orientar seu projeto.

5. Espere inovação. Não se contente em apenas duplicar o conteúdo do seu sistema de controle antigo. Lembre-se, é improvável que sistemas em obsolescência com 25 anos de idade ofereçam as mesmas vantagens que um SDCD moderno Seu projeto de migração é uma oportunidade extraordinária para aproveitar tecnologias recentes para controlar seu processo de maneira otimizada. Não replique, inove.

Planejando uma conversão do SDCD em breve? Saiba mais sobre implementação de projeto e migração do SDCD neste relatório técnico.

Chris King, gerente de Desenvolvimento de Negócios de Migração para o PlantPAx da Rockwell Automation é coautor desta postagem.

Lee Swindler
Publicado 29 Julho 2019 Por Lee Swindler, PMP, Program Manager, MAVERICK Technologies
  • Contato:

Blog

Queremos mantê-lo atualizado com o que está acontecendo na sua indústria para ajudá-lo a estar na frente no futuro. O Blog da Rockwell Automation é uma plataforma para os nossos colaboradores e blogueiros convidados para compartilhar tecnologias e temas relacionados com a indústria.