Loading

Blog

Recent ActivityRecent Activity

Seus equipamentos de uso único são flexíveis o suficiente?

Devido às plataformas de automação ágeis, OEMs de biofarmacêutica agora podem entregar tecnologia de uso único (SUT) que começa pequena e inteligente, e pode ser expandida rapidamente.

Durante a década passada, a indústria biofarmacêutica migrou rapidamente para plantas modulares e tecnologia de uso único (SUT). De fato, mais de 85% da biofarmacêutica de fator de escala pré-comercial agora confia na SUT, e a produção comercial está se adaptando rapidamente.

OEMs líderes na biofarmacêutica estão bem cientes dos desafios e oportunidades no mercado de hoje. Sem dúvida, vocês têm pedido cada vez mais por equipamentos cada vez mais ágeis que possam atender às demandas de novas plantas modulares e sua produção de baixo volume, enquanto ainda são capazes de expandir-se facilmente para corresponder aos requisitos comerciais. 

O fato é que um ambiente de fabricação de uso único flexível começa com você, o fornecedor de equipamentos. Você pode agregar valor a seu cliente recomendando uma estratégia de automação para suportar suas iniciativas, especialmente ao trabalhar com empresas novas e inovadoras.

Mas identificar soluções de automação que aprimorem a inteligência e agilidade do equipamento de uso único “plug and play” pode ser desafiador.

Em uma indústria onde velocidade e flexibilidade são primordiais, a última coisa de que você precisa é uma plataforma de automação complexa para desacelerar o desenvolvimento de seus equipamentos, ou o processo de integração de seu cliente.

Realmente, as empresas de biofarmacêutica que temem a complexidade normalmente removem a inteligência dos equipamentos de uso único automatizados. Mas placas “burras” entregues sem sistemas de controle antes dos testes de aceitação de fábrica podem causar desafios significativos de coordenação e validação no final. 

Uma complicação adicional: nem toda empresa biofarmacêutica possui a mesma estratégia de integração para aplicações de SUT. Algumas estão evoluindo para orquestração no site por um sistema de controle distribuído (DCS). Outras podem escolher sistemas que dão mais autonomia a plataformas de controle de máquina individuais. Esse retorno potencial a uma abordagem de “ilhas de automação” também reduz a capacidade de uma empresa biofarmacêutica de alcançar uma estratégia abrangente de controle de processo, ou de obter percepções através de análise que pode melhorar sua qualidade e volume de produção.

Atualmente, o setor está trabalhando para trazer mais padronização à implementação de SUT e plug and play.  Mas ao mesmo tempo, você deve desenvolver uma estratégia de automação flexível e com custo otimizado para seus equipamentos de uso único que possa atender paradigmas flutuantes. 

As plataformas de automação estão evoluindo rapidamente para que possam melhorar ao mesmo tempo a flexibilidade e inteligência nativa de seus skids.

Como você avalia as ofertas mais recentes? Aqui estão algumas perguntas chave:

  • O sistema é fácil de usar e de aprender?

Um sistema que reduz a complexidade também diminui o tempo necessário para desenvolver seus equipamentos e implementar modificações. Também é importante que um sistema que seja fácil de adotar reduza os obstáculos tecnológicos para seus clientes que podem não ter grande conhecimento ou suporte a plataformas de automação.

Por exemplo, esta poderosa plataforma de controle inclui objetos específicos ao processo embutidos no firmware para ajudar a reforçar a consistência do design, reduzir o esforço de validação e simplificar seu trabalho. O diagnóstico de hardware de automação integrada reduz o tempo de implementação. Uma IHM intuitiva também facilita o monitoramento e localização de falhas dos equipamentos para manter os clientes felizes.

  • A plataforma de controle é executada em software comercial de prateleira (COTS)?

Um sistema baseado em COTS foi testado para uso e pode ser configurado para suas necessidades sem reprogramação. Para uma indústria regulamentada como a biofarmacêutica, isso significa que objetos específicos ao processo do setor embutidos no firmware podem ser visualizados como uma solução GAMP Category 4 “pronta para validação” (“software configurável” contra “software personalizado”).

Usar um sistema criado em COTS pode economizar tempo significativo durante o desenvolvimento e validação iniciais do sistema, e também melhoram o gerenciamento do ciclo de vida do sistema.

  • Quais protocolos de comunicação estão disponíveis?

Uma plataforma de controle que é criada sobre uma Ethernet aberta sem modificação pode comunicar-se diretamente com uma ampla gama de controladores e E/S, melhorando assim o acesso à informação e simplificando a integração de skid. 

Além disso, essa abordagem é um passo importante em direção à simplificação da conectividade plug and play de seus equipamentos móveis e à melhoria dos tempos de troca. Esses dois benefícios podem ajudar a acelerar a adaptação do cliente à sua tecnologia. 

  • A plataforma inteira de automação é expansível?

Uma plataforma de automação que possa gerenciar a produção complexa e multivariável na etapa clínica, e expandir-se perfeitamente para volumes comerciais, é crucial para operações biológicas bem-sucedidas. Ao avaliar um sistema de automação para seu skid, verifique se ele fornece opções expansíveis em todos os aspectos da plataforma, desde controladores e E/S até a IHM, controle de processo por batelada e análises. 

Uma plataforma realmente expansível melhora a flexibilidade de suas ofertas e oferece uma “vitória” para você e seus clientes. Você pode “começar pequeno” e aplicar tecnologia com capacidade de informação de forma gradual para diferenciar seus equipamentos. À medida que suas ofertas crescem, é possível aproveitar facilmente aplicações e análises desenvolvidos de um sistema para outro.

Finalmente, uma plataforma de automação expansível que utiliza protocolos de comunicação abertos permite que você e seus clientes capturem o valor de equipamentos mais inteligentes sem um grande investimento antecipado em infraestrutura de automação, e expandir à medida que ambos crescem.

Saiba mais sobre arquiteturas de automação expansíveis que podem melhorar a flexibilidade de seus skids SUT.

Veja como a tecnologia da Rockwell Automation está trabalhando para criar fabricação de biotecnologia mais flexível e inteligente.


Tim Schmidt
Tim Schmidt
Global Process Marketing Lead, Rockwell Automation
Subscribe

Subscribe to Rockwell Automation and receive the latest news, thought leadership and information directly to your inbox.

Recomendado para você